Pesquisar

CAPTADORES – EPISÓDIO I

Olá pessoal,

Nesta edição vou começar a falar sobre um assunto muito importante em nossos instrumentos musicais e que gera uma das mais longas discussões na mesa do bar: CAPTADORES!

Eles são a alma, o coração do nosso instrumento, seja uma guitarra, um baixo, um violão ou mesmo um microfone. Eles são responsáveis por transformar o sinal gerado pela vibração das cordas que você toca (ou canta), em impulsos elétricos e posteriormente sonoros, reproduzidos pelos amplificadores e

caixas de som.

Inventados na década de 1940/1950, foram os responsáveis por reinventar a música, permitindo o surgimento da guitarra elétrica e todos os aparatos derivados.

São dispositivos muito simples eletronicamente: consistem de uma bobina de fio de cobre (e alguns de prata) e um ímã. Porém os materiais utilizados podem ter um enorme impacto sobre o timbre. Coisas como numero de voltas do fio de cobre na bobina, tipo de imã e quantidade de bobinas trabalhando são os alicerces para construção de um bom captador passivo. Alterando qualquer um destes elementos, o timbre final pode mudar drasticamente. Por este motivo o catálogo de alguns fabricantes, Seymour Duncan e Dimarzio, por exemplo, é tão extenso.

Os tipos são os mais diversos: passivos, ativos, contato (piezo), bobina simples (single coil), bobina dupla (humbucker), com ou sem capa (cover)…enfim. Vamos começar identificando cada um e um pouco de suas características.

CAPTADOR HUMBUCKER Seymour Duncan Antiquity

CAPTADOR SINGLE COIL Seymour Duncan

Antiquity Surfer

Captadores passivos são a esmagadora maioria, presente em guitarras, baixos e violões dos mais diversos modelos e fabricantes. Como exemplo, temos Fender Strato / Tele / Jazz Bass / Precision Bass, equipados com captadores Single-Coil (bobina simples). Timbre mais estalado, “magro”, ganho menor, ruído característico (o famoso hum), porém bastante definido.

Em seguida temos outra grande referência: as Gibson Les Paul / SG / Bass Thunderbird, equipados com captadores Humbucker ou Humbucking (bobina dupla). Timbre mais “gordo”, cheio, grave, maiores níveis de ganho, sem ruído devido às duas bobinas e menor definição sonora.

Falaremos mais sobre isso e sobre captadores de violão no próximo episódio desta saga. Acompanhe!

Conheça meu site: www.thegrapes.com.br

Acompanhe meu blog: www.thegrapesguitarshop.wordpress.com

Facebook: https://www.facebook.com/TheGrapesGuitarShop

Dúvidas, escreva para mim: contato@thegrapes.com.br

Um abraço,

Léo Bertassini

Parceiros  |  Informações : Não existem itens criados , adicione um pouco , por favor.